Agenda

«  
  »
D S T Q Q S S
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
26
 
27
 
28
 
29
 
30
 
 
 
 

Ependimoma

O Ependimoma tem origem nas células dos ventrículos cerebrais e acomete o cérebro e a medula espinhal. Interfere nas funções vitais do cérebro, como memória, aprendizagem, sentidos (audição, visão, olfato, tato, paladar) e a emoção, e da medula espinhal, que está conectada através de nervos com a maioria das partes do corpo. Ocorre geralmente até os 10 anos de idade e constitui 10% dos casos de tumores pediátricos.

Sinais da presença de ependimoma (sintomas)

* Dores de cabeça freqüentes;
* Apreensões;
* Náusea freqüente e vômito;
* Perda do contrapeso (equilíbrio) e dificuldade de andar;

O aparecimento destes sintomas não significa necessariamente Ependimoma. Por isso, é muito importante consultar um médico.

Fatores de Risco (causas)

A causa da maioria dos tumores cerebrais na infância é desconhecida.
Exames e testes para diagnosticar (detectar/ achar) o ependimoma na infância:

* Tomografia computadorizada: método que fotografa em diferentes ângulos e com alta precisão órgãos e tecidos do corpo. Os retratos são feitos por um computador ligado a um raio-x. Pode existir a necessidade de se engolir ou injetar uma tintura na veia do paciente para ajudar o computador a enxergar mais claramente os órgãos, ossos e tecidos dentro do corpo. Além de determinar a exata localização do tumor, este exame também é capaz de determinar seu exato tamanho e extensão para outros órgãos.
* Ressonância Magnética: exame que fotografa os tecidos do corpo no sentido transversal por meio de ondas magnéticas (igual a um imã) que se alteram de acordo com o tipo de tecido do corpo que atravessam. Por ser um exame demorado, o paciente precisa ficar imobilizado. Em crianças pequenas os médicos geralmente usam sedativos ou analgésicos para evitar desconforto.
* Biópsia: remoção de células ou tecidos do tumor por meio de agulha introduzida através da pele ou por uma pequena cirurgia para retirar um pedaço do tumor. A parte removida é analisada através de um microscópio para determinar se o tumor é maligno ou não, e se for, qual o seu tipo. O Ependimoma na infância após diagnosticado é removido na cirugia. Radioterapia e quimioterapia associadas são utilizadas em alguns casos.

Nem todos os pacientes terão que passar por esses exames e podem ser necessários outros testes além desses apresentados. Em caso de dúvidas, pergunte ao seu médico

Fatores que influenciam nas possibilidades de recuperação:

* A quantidade de tumor removido na cirurgia
* A idade da criança quando o tumor foi encontrado
* Localização do tumor

Este conteúdo foi produzido a partir de entrevistas com médicos especializados e pesquisas de materiais produzidos pelo NCI – National Cancer Institute e Hospital do Câncer.

Palavras-chave

Palavras-chave

Para utilizar este site recomendamos o uso dos navegadores Firefox 3 , Opera 9 ou Internet Explorer 7 .
Outros navegadores ou mesmo versões mais antigas destes podem não funcionar adequadamente.